Notícias

Herpes vírus: quais doenças pode causar?
14/01/2019
Herpes vírus: quais doenças pode causar?

O vírus do herpes disseminou-se por todo o planeta. Há 2 tipos de herpes vírus: o vírus da varicela zoster (VVZ) e o vírus do herpes simples, que pode ser dos tipos 1 e 2.

O VVZ é o responsável pela varicela ou catapora. É uma doença que normalmente acomete crianças. Começa com uma febre e alguns dias depois surgem bolinhas na pele, com uma base vermelha. Espalha rapidamente e o período de doença dura uns 7 a 14 dias. As bolinhas — que são como pequenas bolhas ou “vesículas” — podem coçar bastante e o grande problema é que são altamente transmissoras do vírus. Por isso é que a catapora é facilmente transmitida de uma criança para outra, tanto pelo contato direto com as lesões, como pelas vias respiratórias. Estas lesões secam e viram casquinhas. Quando a criança só tem casquinhas pelo corpo é que a catapora deixa de ser contagiosa. Importantíssimo: há vacina disponível na rede pública e todas as crianças com 1 ano de idade devem recebe-la com um reforço depois.

O VVZ tem uma característica nada animadora: depois que a criança teve a catapora este vírus pode migrar quietinho e ficar em estado de latência por muitos anos, “escondido” em gânglios do corpo. A vida vai seguindo e ninguém sente nada. Um belo dia, por uma queda de resistência ou por qualquer outro motivo, o VVZ resolve se reativar e vem pela pele, geralmente seguindo o trajeto de um nervo. É o herpes zoster ou cobreiro, doença que dói intensamente e produz muito desconforto, principalmente em idosos. Importantíssimo: há vacina, que pode ser dada para adultos com mais de 50 anos.

O outro tipo do vírus do herpes é o simples — que, por sua vez, é dividido em tipo 1 e tipo 2.

O herpes simples tipo 1 acomete principalmente a região da face, ao redor dos lábios e nos olhos. Começa com uma sensação de ardência e queimação. Na sequência, aparecem as microbolhinhas características. Doem bastante e demora uma média de 7 a 10 dias para sarar. As lesões são altamente contagiosas. Por isso é que pessoas com herpes labial devem evitar o contato direto (beijo, por exemplo) com quaisquer outras pessoas, especialmente com bebês, que correm o risco de ter um quadro mais intenso com complicações graves como encefalite, por exemplo.

O herpes simples tipo 2 acomete a região dos genitais. Também inicia com uma sensação de ardência e queimação e depois surgem as bolhinhas que incomodam bastante. É uma doença sexualmente transmissível. O uso da camisinha protege da contaminação.

Os herpes simples tipos 1 e 2 podem reativar várias vezes ao longo da vida. Outro dado importante é que o tipo 1 pode acometer os genitais pelo contato oral. Não há vacinas disponíveis para os vírus do herpes simples.

Doenças infectocontagiosas exigem responsabilidade de quem tem, para não passar para os outros, e de quem não tem, vacinando-se sempre que houver indicação.

Copyrights ©2017 Clínica Vacinar - Todos os direitos reservados.